Quem Somos

INTRODUÇÃO

O município de Capim ocupa uma área de 100 km e está localizado na microrregião do Litoral Norte, a aproximadamente 50 km de João Pessoa. É um dos onze municípios dessa microrregião, os quais compunham o território de Mamanguape e foram dele se emancipando ao longo do século XX. No caso de Capim, elevado à condição de distrito em 1959, a sua emancipação política como município ocorreu em 1994.

A sua história, portanto, está inscrita na história de Mamanguape, território cujo núcleo inicial era chamado de Vila de Montemor. Essa vila foi fundamental à ocupação da Paraíba, quando os colonizadores, combatendo a resistência indígena, voltaram-se para o norte da capitania. Assim, entre os povoados que lá foram se constituindo, temos o que viria a ser o município de Capim, sendo este também marcado pela produção canavieira desenvolvida na região.

Daí porque, aos que chegam a esse município, a paisagem observável já à primeira vista é a de um território ladeado pela cana-de-açúcar, produzida por sobre o Tabuleiro que caracteriza a sua topografia. Os caminhos que levam a Capim nos trazem essa imagem, seja a partir da BR 101, entrando no curso da PB 041, seja a partir de municípios como Sapé, Cuité de Mamanguape ou Mamanguape, com os quais é fronteiriço.

Capim é apontado como a localidade mais urbana da Mata Paraibana, isso quando consideramos as estatísticas oficiais, pautadas na população residente, relativas aos oito novos municípios instalados nessa mesorregião. Entretanto, fitamos essa condição urbana a partir de um outro olhar, ao menos sob duas perspectivas.

Por um lado, assinalamos que mais de 54% da população economicamente ativa está vinculada ao setor primário, notadamente à lavoura canavieira, a qual compõe a sua base econômica.

Aliás, a imagem do rural Capim, o mais urbano dos novos municípios da Mata, é prontamente observável por aqueles que percorrem os seus caminhos: a cana-de-açúcar chega à rua principal; o plantio de milho e de banana é uma presença comum no “oitão” das suas casas; o roçado compõe os seus quintais.

Pensando a realidade desse município, lembramos que ele está localizado na zona canavieira da Paraíba, em uma região onde encontramos as destilarias Una, Japungú, Monte Alegre e Mirirí, empresas que têm as suas sedes em Santa Rita, em Sapé e em Mamanguape. Essa condição explica as origens de uma população dita essencialmente urbana: sob o monopólio da cana, marcada pela concentração fundiária, tem-se a expulsão do homem do campo. Compõe-se, então, um modesto núcleo de ocupação, abrigando a força de trabalho que garante a mão-de-obra necessária à dinâmica produtiva local.

Além disso, a estrada que cortava a antiga vila de Capim lhe conferia uma condição de zona de passagem, interligando dois dos mais importantes municípios da Mata: Mamanguape e Sapé. Definiu-se, então, um povoado que se desenvolveu ao longo dessa estrada, localizado a quase 10 km de Mamanguape. Com a emancipação, a vila foi elevada à condição de cidade, sendo imbuída de uma nova centralidade política, como sede administrativa do município.

Hoje, a estrada é uma rodovia estadual, a qual compõe a sua avenida principal, a São Sebastião – uma homenagem ao padroeiro do município.

Comprimido pela cana, o seu traçado urbano foi delineado ao longo de dois mil e quinhentos metros dessa via – extensão que delimita a entrada e a saída da cidade.

Nela, encontramos a Prefeitura, a Câmara de Vereadores e as Secretarias Municipais. Além do cartório, da delegacia de polícia, Força Tática da Policia Militar e dos equipamentos comerciais e de serviços lá oferecidos – entre os quais, os mais especializados são dois postos de gasolina, farmácias, um serviço de prótese dentária, lojas de materiais de construção e uma movelaria.

CAPIM FM – 107,9 – A Voz da Princesa

A RÁDIO CAPIM FM 107.9, publicada no Diário Oficial da União Nº 40- quarta-feira em 26 de fevereiro de 2014 – Seção 1 – ISSN 1677-7042, autorizada pelo Ministério das Comunicações, no Gabinete do Ministro – Portaria de 21 de fevereiro de 2014, tem como objetivo incentivar as atividades educativas, artísticas, culturais e informativas, em benefício do desenvolvimento geral da comunidade.

Promover e realizar programas onde leve boa notícia, informação, música, cultura, educação, arte, lazer, e entretenimento, não havendo discriminação de raça, sexo, preferências sexuais, convicções político-ideológico-partidárias e condição social, respeitando os valores éticos e sociais da pessoa e da família, favorecendo a integração da sociedade como um todo. Com uma programação de alta qualidade rica em destacar e valorizar os artistas da terra, descobrir e incentivar novos talentos.

Um meio de comunicação altamente democrático e aberto aos interesses da sociedade defendendo e reivindicando os interesses para o bem-estar de todos, com uma programação das 05h00min às 24h00min. A RÁDIO CAPIM FM 107,9 é um meio de comunicação versátil e dinâmico com programas que incentivam a arte e a cultura do nosso povo.

A RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, se destacará na mídia do Litoral Norte, pelo seu excelente trabalho junto a comunidade desempenhando seu papel de Rádio Comunitária que está sempre mais perto do cidadão, destacando o que há de mais importante na cultura paraibana cobrando junto as autoridades a solução dos problemas nas comunidades.

A direção da emissora, que estará a frente deste veículo de comunicação desde a sua fundação, priorizando sempre o profissionalismo e seriedade em seu trabalho como meio de comunicação. Também realiza trabalhos comunitários junto a sociedade carente, e ainda, dando oportunidade as pessoas interessadas em entrar na área de comunicação já que a RÁDIO CAPIM FM 107,9 pode ser chamada de “laboratório” para formação de profissionais na área.

Com isso toda a sociedade é quem ganha com este trabalho realizado pela RÁDIO CAPIM FM 107,9 “A Voz da Princesa”.

APRESENTAÇÃO

A Associação Cultural de Difusão Comunitária de Capim – ACDCC – RÁDIO CAPIM FM 107,9 – tem como finalidade maior, contribuir com a luta pela democratização dos meios de comunicação, dando oportunidade a difusão das ideias, elementos da cultura, tradição e hábitos sociais da comunidade.

A RÁDIO CAPIM FM 107,9 – funciona na Rua Projetada, 13 – Centro – Capim/PB, onde estão instalados o transmissor e estúdios da rádio.

A ACDCC já vem desde 2011, desenvolvendo importantes atividades no município como: instalação e funcionamento de um serviço de acesso gratuito a internet e outros serviços de informática abertos a toda população, principalmente aos estudantes. Esse trabalho é em parceria com empresas do entorno do município; Mirirí Alimentos e Bioenergia S/A, ANID – Associação Nacional para Inclusão Digital. Campanha de educação ambiental e de preservação do rio Pindoba; revitalização de campos de futebol e participação com outras entidades em eventos relacionados com os movimentos sociais.

ESPECIFICOS

A RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, tem como finalidade maior, contribuir com a luta pela democratização dos meios de comunicação, dando oportunidade a difusão das ideias, elementos da cultura, tradição e hábitos sociais da comunidade.

A RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, tem como objetivos específicos:

-> Prestar serviços de utilidade pública;

-> Coletar pesquisas, elaborar e divulgar nos meios de comunicação local, regional e nacional, informações de cunho político, social, econômico, cientifico, cultural e desportivo, relacionados à comunidade e de seu interesse.

-> Promover cursos de capacitação radiofônica;

-> Prestar assessoramento na área de comunicação radiofônica a entidades sindicais, comunitárias, religiosas, culturais e outras sem fins lucrativos;

-> Promover continuamente o debate objetivando o avanço dos projetos comunitários.

JUSTIFICATIVAS

As rádios comerciais atualmente buscam cada vez mais formas mais eficiente de comercialização visando o lucro. Suas programações são voltadas para atingir esse objetivo. Essas rádios deixam de fora de suas programações temas relevantes para a comunidade, como cultura local, seus artistas, fatos que acontecem na comunidade, que infelizmente são descriminadas por não se encaixarem no sistema de obtenção de lucros. Sabe-se o que está acontecendo nos grandes centros, mas não se sabe o que está acontecendo no município.

A instalação de uma rádio comunitária em Capim busca suprir as deficiências de informações radiofônicas, valorizando a nossa cultura, com uma programação que priorizará os acontecimentos políticos, administrativos, econômicos, sociais e, principalmente, um meio de comunicação democrático onde a população terá vez e voz, criando um verdadeiro espaço de construção e valorização da cidadania. Será também desenvolvido um trabalho que dará suporte as Organizações Não Governamentais – ONGs, do nosso munícipio. Pesquisaremos e divulgaremos inscrições de projetos com instituições governamentais e não governamentais e daremos suporte na elaboração desses projetos. Também faremos levantamentos e divulgação das verbas estadual e federal que entram nas prefeituras que compõem o Litoral Norte para uma maior fiscalização por parte da população.

PUBLICO ALVO

A instalação da RADIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, tem como público alvo toda a população do munícipio de Capim, uma vez que, segundo levantamento feito pelo nosso engenheiro, o nosso sinal atingirá todo o munícipio, levando informação, diversão, cultura, prestação de serviços, etc.

NUMERO DE BENEFICIADOS

O projeto da RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, beneficiará mais de 10.000 habitantes, ou seja, a população do munícipio de Capim e cidades circunvizinhas. O projeto beneficiará também as associações e instituições religiosas.

A instalação da rádio vai gerar cerca de doze empregos diretos, priorizando pessoas da comunidade.

10 locutores

01 programador musical

01 editor

05 operadores

02 jornalistas

01 secretária

01 assessor jurídico

METAS

A RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, trabalhará para levar a população do munícipio de Capim informações imparcial dos fatos das áreas política, administrativa, econômica, social, cultural, entretenimento, etc. Visando a construção e valorização da cidadania. Desenvolverá campanhas educativas como: ambientais, culturais, esportivas, a valorização da cultura e dos artistas local, etc.

RESULTADOS ESPERADOS

Com a instalação da rádio comunitária, trabalharemos para que seja um espaço de construção e valorização da cidadania, levando informações relevantes de forma imparcial para que o próprio cidadão capiense construa e desenvolva seu senso crítico. A rádio será também um espaço aberto para que o cidadão tenha vez e voz e influencie na sua programação. Na programação será dado espaço a todas as associações para que estas divulguem os trabalhos que estão desenvolvendo em suas localidades.

Trabalharemos para que a Rádio Comunitária de Capim provoque uma grande mudança no comportamento cotidiano da comunidade, onde seja mais valorizado o nosso munícipio e seus potenciais.

PRAZO DE EXECUÇÃO

Os trabalhos desenvolvidos na RÁDIO CAPIM FM 107,9 – A Voz da Princesa, serão executados sem prazo de termino, uma vez que a concessão do canal é por dez anos com direito a renovação.

OPERACIONALIZAÇÃO

A RÁDIO CAPIM FM 107,9- A Voz da Princesa, será administrada pela Diretoria da Associação Cultural de Difusão Comunitária de Capim que tem: um Diretor(a) Geral, um Diretor(a) Administrativo e um Diretor(a) de Operações e pelo Conselho Comunitário que será formado por cinco pessoas escolhidas pela diretoria. O conselho se reunirá mensalmente com o Diretor de Operações para avaliar e se necessário fazer mudanças na programação.

A rádio funcionará todos os dias da semana das 05h00min às 24h00min. Aos sábados e domingos será disponibilizado espaço para que as pessoas da comunidade possam estagiar e se profissionalizar nesse meio. Também será disponibilizado espaço para apresentação de projetos de programas desenvolvidos e apresentados por jovens da comunidade.

As despesas de funcionamento da rádio como: pagamento de água, energia e funcionários serão custeadas pelas verbas adquiridas pelos apoios culturais, que são os espaços para divulgação dos comerciantes locais.

A DIREÇÃO.

 

 

 

MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

GABINETE DO MINISTRO

PORTARIAS DE 21 DE FEVEREIRO DE 2014

O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso de suas atribuições, considerando o disposto no inciso II do art. 9o e art. 19 do Regulamento do Serviço de Radiodifusão Comunitária, aprovado pelo Decreto no 2.615, de 3 de junho de 1998, na Lei no 9.612, de 19 de fevereiro de 1998, resolve outorgar autorização as entidades abaixo relacionadas a executar, pelo prazo de dez anos, sem direito de exclusividade, serviço de radiodifusão comunitária. Os atos de outorga somente produzirão efeitos legais após deliberação do Congresso Nacional, nos termos do § 3° do art. 223 da Constituição.

58 53000.060892/11

Associação Cultural de Difusão Comunitária de Capim

Capim/PB